.




Copyright © 2000/2002 - Pesquisa, Texto e Acervo de Fotos: Evangê Costa - Todos os Direitos Reservados.
 Extraído do Livro ''O Caminho das Pedras - A Saga do Pessoal do Ceará''
website oficial
website oficial

FAGNER - DEIXA VIVER
Gravadora: CBS
(Sony Music, Nº 138.274)
Lançamento: 1985 (LP/K7)

 

Sobre a Terra (Fagner e Fausto Nilo)
Bola no Pé
(Fagner e Fausto Nilo)
Paroara (Fagner, Chico Buarque e Fausto Nilo)
Semente (Fagner em poema de Mário de Andrade)
Contramão (Fagner e Belchior)
Tranqüilamente (Petrúcio Maia e Yeda Estergilda)
Dono dos Teus Olhos (Humberto Teixeira)
Deixa Viver (Francisco Casaverde e Fausto Nilo)
Te Esperei (Gereba e Capinan)
Pressentimento (Beto Fae e Fausto Nilo)

 

        No mês de julho de 1985, de férias, Raimundo Fagner chegou em Fortaleza. Aproveitou para lançar o disco Chega de Mágoa e descansar um pouco antes da viagem para Moscou, onde iria participar do Festival da Juventude.
        Juntamente com 86 militantes políticos e 31 convidados, jornalistas, músicos, entre os quais Gonzaguinha, Joyce, Manassés, Geraldo Azevedo, Aécio Neves, Débora Block, Martinho da Vila, o cineasta Sílvio Tendler e a banda Blitz, Raimundo Fagner participou do 12º Festival Mundial da Juventude, realizado entre os dias 27 de julho e 2 de agosto de 1985, em Moscou, no Ano Internacional da Juventude, reunindo mais de vinte mil participantes sob o lema ‘‘Pela Solidariedade Anti-Imperialista, a Paz e a Amizade’’, numa programação cultural de fazer inveja a qualquer País capitalista. Esporte, teatro, circo, escultura, dança, cinema, pintura, viagens pelas repúblicas, música erudita e popular foram transmitidos sem censuras pela TV estatal soviética.
        Ao regressar de Moscou, Raimundo Fagner iniciou os shows de lançamento do 13o. álbum de sua carreira. Batizado de ‘‘DEIXA VIVER’’, embora conste na capa somente o nome de Fagner, lançado no início de agosto, o elepê foi produzido pelo próprio cantor com o auxílio de Fausto Nilo, Dora Cortez e Reinaldo Arias. Desta vez, gravado totalmente no Brasil, nos estúdios Sigla, Transamérica e Nas Nuvens, Fagner recorreu novamente aos arranjos de Lincoln Olivetti, Robson Jorge, Reinaldo Arias, Wagner Tiso e Luiz Avellar e aos novos parceiros Dori Caymmi, Rique Pantoja e Leonardo Bruno. Fagner repetiu o que havia feito no ‘‘CARTAZ’’ e mais uma vez utilizou em demasia elementos eletrônicos (bem dentro do estilo tecnopop em moda entre os músicos ingleses) em praticamente todas as músicas do elepê.
        No elepê ‘‘DEIXA VIVER’’ (CBS, 1985, No. 138.274) que tem dez faixas Fagner dividiu cinco: Sobre a Terra e Bola no Pé (com Fausto Nilo), Paroara (com Chico Buarque e Fausto Nilo), Semente (em poema de Mário de Andrade), e Contramão (com Belchior). As outras músicas do disco são Tranqüilamente (Petrúcio Maia-Yeda Estergilda), Dono dos Teus Olhos (Humberto Teixeira), Deixa Viver (Francisco Casaverde-Fausto Nilo), Te Esperei (Gereba-Capinan) e Pressentimento (Beto Fae-Fausto Nilo). As participações são especialíssimas: Cazuza em Contramão, Beth Carvalho em Te Esperei e Chico Buarque em Paroara. Apenas Dono dos Teus Olhos teve gravações anteriores: no disco coletivo dos cearenses Ednardo, Teti e Rodger Rogério lançado em 1973, e no disco de Elba Ramalho lançado em 1981 (CBS, No.144.458).



        ''Tranqüilamente, Fortaleza, 1969. Dono dos Teus Olhos, Humberto Teixeira, poeta do baião à canção. Amor cego, paixão eterna, a beleza sempre cantada por Luiz Gonzaga. Semente, a mesma veia poético-musical que passa por Cecília Meireles, Florbela Espanca, Fernando Pessoa, García Lorca, Antonio Machado e Rafael Alberti. Paroara, pau-de-arara, manera Theda Bara, sayonara, fru-fru. Chico Buarque, Fausto Nilo, parceiros, poetas, irmãos. Ceará, seara, Quixeramobim, corre-corre, bafafá, gringo, garimpo, sandália, dente-de-ouro. Deixa Viver, o sol, encanto, mar, além desse deserto. Carnaval, paixão, mulher. 'Eu vou tirar você desse lugar'. Casaverde - Ferreirinha, Fausto 'Nylon'. Ninguém me cala. Paris, Angola, Orós, Bengala. O coração do mundo vai batendo e todo mundo gosta assim. Deixa bater. Te Esperei, Capinan, Gereba, Betrh Carvalho, enfim juntos. É mais que as Muralhas da China e as fronteiras mais distantes. Mais que o fogo dos gigantes Sobre a Terra. A fome, a pobreza e a guerra atingem os versos de paz, mas a inspiração que eu preciso é muito mais. Contramão. Nos olhos verdes, o sinal aberto pra que eu passe: viva pro teu corpo descoberto. Belchior, Cazuza, poesia, alegria, Fortaleza, 1970. Esperança criança, mulher sozinha. Resolva ser minha, até que chegue a manhã. Até amanhã, até amanhã. Tudo o que você pressente eu sou. É a loucura do momento em nossa cara. Beto fae, Fausto, coros, guitarras, sopros, ritmos. Pressentimento. Eu não troco esse desejo por nada. No futebol, quem não fez, levou. No carnaval, quem sambou, sambou. No coração, qualquer coisa boa. Maracanã, seleção, México. Inspiração latina, viva nossos craques e muito mais. Zico, Sócrates, falcão, Reinaldo, Rivelino. Bola no Pé, que a galera não perdoa.''

        Descontetente com a trabalho de divulgação dos seus discos realizado pela gravadora, Raimundo Fagner não poupava críticas a CBS. E independente da empresa ele prosseguiu trabalhando o disco.

_____________________
        .Ainda em 1985, Gonzaguinha regravou Te Esperei no elepê ‘‘OLHO DE LINCE’’ (Odeon, No. 064.422.955) com letra integral e com o título de Janeiro Ainda. Um detalhe: Gonzaguinha e Capinan dividem a autoria da composição. Mas o compositor Gereba também registrou Te Esperei e assinou sozinho a composição num elepê independente lançado no mesmo ano (1985, WG No. 001). Do poema original Fagner utilizou apenas os cinco primeiros versos, o restante não coincide com a letra utilizada por Gonzaguinha.
        Em 1985 houve ainda a regravação de Pressentimento pela cearense Amelinha no disco ‘‘CAMINHO DO SOL’’ (CBS, No. 138.268) com produção de Fagner, Fausto Nilo e Marcelo Falcão.

discografia